Pogorzelski & Associados - Advocacia Empresarial

Os eventos culturais, como decorre de sua própria nomenclatura, associam-se a processos de cultivo às tradições, aos valores intelectuais, morais e também espirituais. São movimentos organizados quase sempre com o fim de criar e difundir as belas artes e as ciências humanas.

No caso especificamente dos eventos temáticos, a cidade de Gramado desponta no cenário nacional. A iniciativa de empreendedores com sólida experiência e dedicação tem resultado para a cidade, seus cidadãos e para os turistas, experiências que rompem com o singelo, alcançando e também ultrapassando involuntariamente o mais íntimo do simbolismo ficcional de crianças e adultos. Veja-se o Natal Luz. Sua dimensão de importância, em termos turísticos e também social local, já ultrapassa o Festival de Cinema, um evento cultural de holofotes sobrepostos apenas sobre os que fazem cinema e corroído por um descaso multidimensional.

O Resgate da Chocofest para a cidade há alguns poucos anos, pelas mãos de uma reconhecida e talentosa empreendedora, trouxe-nos mais um motivo de orgulho no cenário cultural.

O Gramadense costumeiramente orgulha-se da sua cidade, sobretudo como resultado do olhar daqueles que, não vivendo aqui, como a ela se reportam. É certo que os motivos desse orgulho também se encontram em diversificadas razões: gastronomia, segurança pública, qualidade de vida, fauna e flora e clima.

Gramado precisa passar a se orgulhar e cuidar também das pessoas, do seu povo, dos que aqui trabalham e residem, dos que desenvolvem projetos, para que o seu animus de contribuir não esmoreça.

Essa festa do chocolate merece receber da comunidade gramadense incondicional apoio, tanto da iniciativa pública como privada. A função social desse evento cultural modela significativos benefícios locais, a iniciar pelos empregos que gera, pelo fluxo econômico e também, numa dimensão pública, pelos tributos que faz chegar aos cofres públicos.

Em uma sociedade constantemente vitimada pelos ardis do consumismo e do materialismo, a essência de tantos empreendimentos é deixada em plano secundário, passando a receita, o lucro e o viés capitalista a ocuparem os altaneiros lugares do bem comum e da função social. Não se trata de um discurso socialista, senão de um alento para a necessidade de uma visão macrosistêmica, que favoreça a leitura do ambiente social como um todo e não apenas como um objeto a ser explorado por uma força motriz egocêntrica e gananciosa. De outra forma, não teremos como incluir nos motivos de orgulho pela nossa cidade o pensar e o agir dos seus cidadãos.

A Chocofest é o lugar aonde a criança e o adulto, pobres ou abastados, residentes ou turistas, encontram uma doce e bem elaborada festa, com coelhos, personagens, musicais, animações diversificadas, dando lugar em seu imaginário ao aspecto bonito da vida, quer fantasioso, quer não, na medida em que nos é dada essa permissão.

Um evento cultural digno de aplausos, composto por um cabedal de dimensões concomitantes que orgulha os gramadenses que sabem identificar, segundo uma perspectiva mais evolutiva, aquilo que, concretamente, ele representa.

 

Júlio Pogorzelski

Advogado, professor e educador.

Matéria publicada no Jornal de Gramado, edição de 15/03/2014.

Cadastre o seu e-mail e receba nossos informativos INFORMATIVOS