Pogorzelski & Associados - Advocacia Empresarial

Amor de mãe é o amor que fica. O amor que permanece mesmo quando os outros amores vão embora. Sobrevive a qualquer adversidade. Não há distância capaz de modificar sua intensidade. É único e insubstituível. É dar sem esperar receber. É ser capaz de dedicar um amor sem interesse por simplesmente sentir-se feliz com a felicidade de alguém. É conseguir abdicar de anseios próprios em favor do desejo alheio. É o amor que envolve carinho sincero, dedicação, paciência, tolerância, preocupação, sacrifício e renúncia. É o sentimento que levamos por toda a nossa vida.
Mães são capazes de devotar o mais profundo dos amores, tão intenso, tão puro e tão sincero. As responsáveis por nos proporcionar, pela primeira vez, a sensação indescritível de nos sentirmos amados. Ajudaram a darmos os primeiros passos. Comemoram nossas conquistas e sofrem com nossas derrotas. Secaram nossas lágrimas e curaram nossas feridas.
Estão presentes, mesmo quando ausentes. Por toda a nossa vida nos protegeram, guiaram e consolaram enquanto a vida insistia em tentar nos derrubar. Através de seus carinhos, conselhos e castigos contribuíram para nossa segurança emocional, nosso bem-estar e nosso desenvolvimento espiritual, ético e intelectual.
Mães são aquelas pessoas que nos atordoavam em todos os invernos – e continuam atordoando – com a frase manjada que adoram falar: – Não se esqueça de levar o casaco. Que nos importunavam com seus interrogatórios intermináveis sobre aonde iríamos, com quem andávamos e a que horas voltaríamos. Que lançavam um turbilhão de chamadas em nossos celulares quando desaparecíamos sem avisar.
São as pessoas que sofreram com a ansiedade e a angustia em diversas madrugadas nos esperando até que voltássemos para casa após uma festa. Que tiveram a coragem de nos dizer não em alguns momentos, por mais cruel e doloroso que fosse para elas. Por vezes, as odiávamos por isso, mas a vida, mais uma vez, mostrou que estavam certas. E fizeram tudo isso com a única finalidade de zelar pela nossa felicidade.
Dedicar apenas um dia para homenageá-las me parece insuficiente. O nosso amor, admiração e agradecimento merecem ser demonstrados todos os dias. Afinal, elas que nos ensinaram a valorizar cada momento na vida.
Por todas essas razões e tantas outras que transcendem meras palavras, dedico essa homenagem a todas as mães. Que estejam por perto ou distantes. Em especial àquela que me deu a vida. Mãe, quem dera um dia ter todas as palavras necessárias para traduzir o quão imenso é o amor que sinto por ti. Mas até que isso seja possível terei que sintetizá-lo no simples, porém muitíssimo verdadeiro: eu te amo!

Rodrigo Ludwig
Advogado graduado em Ciências Jurídicas pela Universidade de Caxias do Sul.
Artigo publicado no Correio do Estado do Mato Grosso do Sul, edição de 12/05/2013.

Cadastre o seu e-mail e receba nossos informativos INFORMATIVOS